Modo de Ver

HOME   /   MODO DE VER   /   NO FINAL, MAIS VALE A SINCERIDADE

A coluna "Modo de Ver" foi publicada semanalmente no jornal Correio de Uberlândia de janeiro de 1996 a dezembro de 2016. A partir de 2017, os textos passaram a ser publicados no Diário do Comércio de Uberlândia.


4 Comentários  
521 Visualizações  
3 de Julho de 1996 Alexandre Henry

No final, mais vale a sinceridade

Essa vida é mesmo cheia de altos e baixos, ainda mais quando a gente parte para o lado do coração. Aí a coisa complica de vez, mesmo porque é muito difícil encontrar a pessoa ideal, sempre vai faltar um quê a mais, aquele detalhe que tanto poderia melhorar a relação.

Quando se começa um novo relacionamento, seja ele namoro ou qualquer coisa parecida, costuma correr tudo bem. E é aí que a gente normalmente começa a gostar de alguém e nem percebe, não é mesmo? Pelo menos um detalhe eu já comprovei: quando se conhece uma pessoa e não surge nada no começo, mas você vai ficando, ficando, sai hoje, sai amanhã, então é daí que nasce um grande amor. Quando vê, já virou namoro.

Essa fase é gostosa, porque são raras as brigas e discussões e há coisas bem melhores para se fazer. Mas depois de um certo tempo, às vezes até anos, de repente tudo desaba e a gente acaba ficando sem entender o que aconteceu. É exatamente neste ponto que eu quero chegar.

Quando um namoro acaba, ou até mesmo um simples relacionamento, nunca os dois chegam um para o outro e dizem: olha, foi legal, a gente se curtiu mas não dá mais, então é cada um para o seu lado e boa sorte na vida. Se assim for, alguém estará mentindo. No fim, pode ter certeza de que um dos dois irá sofrer bastante e custar para lidar com a separação, ainda mais se for a primeira relação séria. Quem sofre é aquele que liga sempre para o outro, mesmo só para dizer qualquer coisa sem sentido, é aquele que prefere ficar em casa a sair e curtir a vida para esquecer o passado. Mas aí pode morar um perigo, porque muitos não conseguem deixar para trás o antigo amor e acabam numa depressão perigosa, tanto para a própria pessoa quanto para o outro.

Com certeza, todo mundo conhece alguém que já ficou em uma situação ruim com o ex-namorado ou com a ex-namorada. É aquela situação de ter a pessoa ali sempre no seu pé, te procurando o tempo inteiro, te seguindo, freqüentando os mesmos lugares aonde você vai, mandando flores e fazendo declarações de amor um pouco exageradas. Enquanto estiver só nisso, tudo bem, não tem perigo. Mesmo porque é normal o lado mais fraco se desesperar e tentar reconquista de qualquer maneira, chegando a passar até por situações ridículas.

Olha, mas se esse antigo amor começar a fazer ameaças, te deixando sem jeito e numa tremenda insegurança, é melhor tomar alguma atitude mais enérgica. A primeira saída, se você realmente não está mais a fim, é chegar para a pessoa e ter uma conversa bastante sincera, dizer que não quer mais aquele relacionamento e explicar os motivos. Se não houver motivos claros, crie-os, mas pelo menos seja sincero em dizer que não quer mais nada. É muito difícil e dolorido ter que olhar na cara de quem um dia você gostou, alguém que muitas vezes ainda guarda um grande amor pela gente, e falar que não dá mais. Porém, ser sincero é a melhor saída, porque talvez seja como o remédio que no começo é ruim mas depois a cura vem e leva qualquer dor embora. Mais tarde, pode ter certeza que essa pessoa vai sentir o maior carinho por você e vai aceitar melhor a separação. Agora, ficar empurrando com a barriga e dando esperanças mesmo sabendo que você não quer mais, isso nem pensar, é bobeira e infantilidade. Se o outro realmente gosta de você, a sinceridade não vai impedir em nada um recomeço com tudo em paz no futuro.

Agora, se quem você largou está começando a se tornar inconveniente ou a fazer ameaças, então não fique parado. Conte para os seus pais, eles não deixarão você na mão e certamente saberão lidar com essa situação. A gente sempre vê casos de antigos namorados ou namoradas que não aceitaram a separação e no final tudo acabou em tragédia. Por isso, o meu recado é esse: em primeiro lugar, use da sinceridade e diga que não dá mais; se a pessoa insistir, converse com seus pais. Se for pior ainda, não custa ir até uma delegacia e prestar uma queixa contra as ameaças. Isso é caso extremo, é claro, mas vale tomar cuidado, porque uma pessoa magoada às vezes não tem controle sobre si mesma. Lembre-se sempre disto, ok?

Alexandre Henry

Avalie o texto:

Comentários

  1. Illultuch

    13 de Junho de 2021 às 19:51

    <a href=https://vsamoxilv.com>

  2. Illultuch

    25 de Junho de 2021 às 13:32

    <a href=https://ponlinecialisk.com>is cialis generic

  3. Illultuch

    21 de Julho de 2021 às 19:28

    <a href=https://cialiswwshop.com/>where to buy cialis cheap</a>

  4. Illultuch

    6 de Agosto de 2021 às 08:32

    <a href=https://cialiswwshop.com/>soft tab cialis</a>

Envie seu comentário

Seu email não será exibido.*

captcha