Modo de Ver

HOME   /   MODO DE VER   /   O QUE FAZ UM HOMEM FELIZ

A coluna "Modo de Ver" foi publicada semanalmente no jornal Correio de Uberlândia de janeiro de 1996 a dezembro de 2016. A partir de 2017, os textos passaram a ser publicados no Diário do Comércio de Uberlândia.


8 Comentários  
1356 Visualizações  
26 de Outubro de 2016 Alexandre Henry

O que faz um homem feliz

Fui acordado no domingo por uma porta aberta de forma desajeitada, seguida por uma vozinha fina e gostosa: “Papai, eu já acordei!”. Prestes a completar três anos, minha pequena filha estava aos meus cuidados, pois a mãe continuava a dormir. Conversamos um pouco, ela mandou eu ficar quieto para pentear meu cabelo e, depois, decidimos ir à padaria. Antes, claro, dei um banho nela e tomei uma bronca ao vesti-la: “Papai, essa calcinha laranjada não combina com o meu vestido”. Em seguida, o tormento de pentear o cabelo dela (a parte mais difícil da minha vida como pai), o monte de “por que” até o carro, o saco de pão que ela é que quis colocar na balança e mais um milhão de coisas pequeninas que fizeram nosso domingo ser gigantesco de feliz.

Três anos de paternidade já me fizeram sentir muita dor pelas crianças que crescem sem um pai presente. Hoje, porém, acabo sentindo uma pontinha de dor também pelos homens que estão perdendo esse momento fantástico. No mesmo domingo, depois de me deitar ao lado dela por cerca de uma hora, no final da manhã, enquanto ela dormia embalada pelo sono causado por um antialérgico, levantei-me silenciosamente da cama. Dois passos depois, ouvi a vozinha manhosa e carente: “Papai, deita aqui do meu lado mais um pouquinho...”. Aí, eu te pergunto: onde você está com a cabeça ao não desejar ou dar valor a um momento assim? Meu amigo, você já parou para pensar no que realmente faz a vida valer a pena? Eu tenho uma boa casa, um bom carro e um bom trabalho. Nada que espelhe riqueza, mas apenas uma vida com certo conforto. Só que nada disso é melhor do que o abraço que ganho várias vezes ao dia, a mãozinha carinhosa no meu rosto, as declarações de amor nascidas lá do fundo de um coração puro e ingênuo. O momento em que me sinto o homem mais poderoso do mundo não é quando decido a vida de dezenas de pessoas em um só dia, mas quando estou trabalhando no escritório de casa, pela manhã, e ouço aqueles passinhos desajeitados me dizendo que lá vem uma garotinha toda descabelada, sonolenta e de olhos inchados, doida para se aninhar por alguns minutinhos no colo do pai. Sim, é nessa hora que me sinto poderoso, pois quem vivencia um amor assim enfrenta qualquer coisa nesse duro cotidiano de gente grande.

Continuo lamentando pelas crianças que não podem ter um pai presente, por qualquer motivo que seja. Mas, como eu disse, passei a lamentar também pelos pais que abdicam de exercer o melhor e mais rico papel que a vida pode dedicar a um homem. Ao perceber tantos pais ignorando seus filhos, eu tomo de empréstimo as palavras de Bob Dylan e me pergunto: “Quantas vezes um homem deve olhar para cima antes de conseguir ver o céu?”.

Alexandre Henry

Avalie o texto:

Comentários

  1. Alexandre Henry Alves

    8 de Novembro de 2016 às 17:52

    Este foi um dos textos que mais gostei de ter escrito...

  2. Alexandre Andrade

    10 de Novembro de 2016 às 14:38

    Me lembra meu filho, que vive em Goiás com a mãe. Muita saudade. É muito bom a paternidade.

  3. Serli

    10 de Novembro de 2016 às 17:41

    Belo texto! Infelizmente, são muitos os pais que não se dao8 conta da magia do amor de um filho.

  4. Adriano Ricardo

    18 de Novembro de 2016 às 16:47

    Tenho um filho de 4 anos, que se chama Daniel. Até tê-lo visto pela primeira vez (no parto) conseguia explicar, em palavras, o conceito de amor; hoje já não consigo mais, apenas sentir. Sou servidor público e tenho (ou tinha..kkk) o sonho de ser promotor (sou do DF), mas se para atingir esse sonho tiver que abrir mão desses momentos, os quais você descreveu muito bem no texto, infelizmente o sonho será deixado de lado. Nada, mas nada mesmo, paga ou tem o valor de vê-lo dormindo ao meu lado (ele gosta que eu o coce para poder dormir), vê-lo acordar (descabelado e de olhos inchados), de ter de responder (e inventar) as centenas de perguntas diárias..kkk. Engraçado pois tenho a mesma dor quando vejo crianças pequenas em situações muito precárias, tais como você. Uma vez ouvi uma frase que se relacionava às mães, mas eu a uso também, e que diz assim: ser pai é escolher ter o seu coração fora de você.

  5. xSUPYXkU4KXT

    22 de Dezembro de 2016 às 23:28

    Glad I've finally found sohiemtng I agree with!

  6. nmJxHmGs

    24 de Dezembro de 2016 às 10:45

    Your cranium must be <a href="http://vsjlzp.com">prtoceting</a> some very valuable brains.

  7. 4r75324dScT

    25 de Dezembro de 2016 às 17:13

    All of my questions setteld-thanks! http://ncekhxseus.com [url=http://kycxtaoetq.com]kycxtaoetq[/url] [link=http://usyduockl.com]usyduockl[/link]

  8. dkI8gcmJ

    25 de Dezembro de 2016 às 23:35

    I'm <a href="http://pcznaiavul.com">relaly</a> into it, thanks for this great stuff!

Envie seu comentário

Seu email não será exibido.*