Modo de Ver

HOME   /   MODO DE VER   /   O MACHISMO DAS MULHERES

A coluna "Modo de Ver" foi publicada semanalmente no jornal Correio de Uberlândia de janeiro de 1996 a dezembro de 2016. A partir de 2017, os textos passaram a ser publicados no Diário do Comércio de Uberlândia.


4 Comentários  
305 Visualizações  
28 de Janeiro de 2015 Alexandre Henry

O machismo das mulheres

"Puta. É isso o que ela é. Você deveria arrumar uma mulher que presta, não uma que já tem filhos e foi casada duas vezes. Isso aí não vale nada e vai acabar é te botando um chifre bem no meio da testa. Por que você não arruma uma mais nova, que nunca foi casada e que não tem filhos? Vai ser bem melhor para você".

Eu não presenciei o diálogo acima, mas o conteúdo é similar ao que me contaram outro dia. E sabe de quem era a autoria dessas palavras duras? De uma mãe para um filho, tendo como alvo uma mulher cujos "defeitos" eram apenas os filhos e os casamentos fracassados. Conversando com a minha sogra sobre esse assunto, ela me chamou a atenção para um ponto interessante: a perpetuação do machismo se deve muito às próprias mulheres, especialmente as mães. Longe de mim afirmar que foram as mulheres que inventaram o machismo. O que eu digo é apenas que uma parcela considerável dos preconceitos contra as mulheres, dos rótulos indesejados e das opressões, deve-se a elas mesmas. Quantas mães não chamam as namoradas dos filhos de putas, vagabundas e outros nomes do gênero? E quantas ainda não veem como obrigação das esposas dos filhos cuidar da limpeza da casa e das roupas, da comida pronta na mesa e das crianças?

Não são apenas as mães. Em uma época de "Marcha das Vadias", um símbolo pela liberdade feminina em todos os sentidos, qual foi a mulher que nunca chamou outra de piranha só porque essa outra passou perto do namorado dela com uma saia curta e a barriga de fora? Que mulher nunca comentou com as amigas que a ex do seu parceiro era uma vagabunda por já ter tido relações sexuais com vários homens? E não fica só aí, não. Mulher oprime mulher ao criticar o cabelo, a falta de maquiagem, o excesso de peso, as celulites e estrias, a roupa confortável e deselegante etc. Homem faz isso? Certamente. Mas, é bem mais fácil um homem olhar com interesse pela moça que passa do que ficar reparando nos furinhos nas pernas dela. E, sinceramente, não sei se aquela olhada masculina de caçador, mirando a mulher como se fosse uma presa, é pior do que o raio-x crítico e carregado de adjetivos impublicáveis de que a mulher é alvo quando passa por outras.

Resumindo a ópera, eu vejo o machismo em decadência, mas não tenho muita esperança quanto ao seu desaparecimento nas próximas décadas. Por mais que as mulheres protestem contra esse mal, enquanto boa parte delas ainda contribuir para a disseminação de preconceitos por questões estéticas e comportamentais, que não deveriam ser alvo de críticas sociais (como não são para os homens), o ciclo vicioso continuará fazendo o machismo renascer dia após dia, sem que nenhuma "Marcha das Vadias" ponha fim a ele.

Alexandre Henry

Avalie o texto:

Comentários

  1. KCfRi50Vcz

    22 de Dezembro de 2016 às 23:33

    I waentd to spend a minute to thank you for this.

  2. qAv8vcr2r8c4

    24 de Dezembro de 2016 às 10:46

    Articles like these put the consumer in the driver seat-very <a href="http://ywxralftjh.com">imtrotanp.</a>

  3. zJTrgTGddng

    25 de Dezembro de 2016 às 17:14

    I was really confused, and this answered all my quioetsns. http://nmygwaoi.com [url=http://hklwrfukdhg.com]hklwrfukdhg[/url] [link=http://ngnraoqlhb.com]ngnraoqlhb[/link]

  4. RkT9xvvqh2L

    25 de Dezembro de 2016 às 23:36

    So excited I found this article as it made things much <a href="http://nuuxebkh.com">quercik!</a>

Envie seu comentário

Seu email não será exibido.*