H
Concursos Jurídicos

Dicas e materiais de estudo
Alexandre Henry Alves
Juiz Federal Substituto
TRF da 1ª Região



QUESTÕES ABERTAS DE CONCURSOS

    Um dos principais elementos responsáveis pela minha aprovação em três concursos da magistratura (TJ/GO, TRF/1ª, TRF/5ª), em um prazo de um ano apenas, foi a resolução de questões dissertativas. Após os três meses iniciais de estudo, eu já passei a me exercitar diariamente, sem preocupações se eu tinha conhecimentos para isso ou não. Na verdade, resolver questões dissertativas não é um meio para se testar, mas uma própria forma de estudos. Há inúmeros pontos positivos:


    Para começar esse exercício saudável que todo concurseiro deveria fazer, sugiro estipular uma meta diária de questões abertas a serem resolvidas. Lembre-se que as respostas são mais demoradas do que em exercícios "de marcar X", razão pela qual sua meta deve ser razoável: algo entre 4 e 12 questões diárias, especialmente no começo.

    Outra pergunta: devo responder várias questões de uma mesma matéria por dia ou pegar uma prova e responder tudo, de todas as disciplinas? Bem, isso é algo particular de cada um. No meu caso, eu preferia responder uma prova completa. Exemplo: pegava um exame de um concurso qualquer da magistratura do TJ/SP e respondia a todas as questões. Dá um pouco mais de trabalho, porque você terá que consultar vários livros, de várias matérias. Porém, é bom porque no dia da prova você terá que mudar seu pensamento do Direito Penal para o Direito Administrativo ao virar a página, por exemplo. De qualquer maneira, cada um deve ver o que é melhor para si.

    Onde encontrar questões dissertativas? É fácil: navegue pela internet e você verá um monte delas. Além disso, ao final desta página você poderá baixar meu arquivo de questões resolvidas. Se quiser pegar exercícios mais recentes, sugiro que você faça uma busca pela rede. Vá no Google e procure as Seccionais da OAB. Em algumas delas, você encontrará os Exames de Ordem, inclusive com as questões dissertativas da segunda fase. Também percorra os sites dos Tribunais de Justiça e dos Tribunais Regionais Federais. Se não souber os endereços, o Google te fornecerá.

    Quanto à maneira de resolver as questões, eu tentava escrever o que vinha à minha mente, sem consultar nada. Se não soubesse coisa alguma, ia direto às consultas. Na internet, há muitos artigos jurídicos bacanas, sobre quase tudo. O bom é que os artigos jurídicos, embora nem sempre confiáveis (por isso, consulte sempre mais de um), costumam ser atualizados mais rapidamente do que os livros. De qualquer maneira, não deixe de lado uma boa doutrina. Leia a questão, responda o que souber de cabeça. Depois, busque em artigos ou nos livros a solução para o caso, reorganizando sua resposta. É simples assim.

    Nas vésperas das provas discursivas, tenha em mãos seu caderno de questões resolvidas para fazer uma revisão. É muito proveitoso e há uma boa chance, especialmente se você fez muitos exercícios, de cair na prova alguma questão que você já tenha resolvido. Se isso acontecer, será meio caminho andado.

    Por fim, ressalto que tem gente que prefere fazer resumos ao invés de questões dissertativas. Também é bom e traz resultados compensadores. O importante é você fazer um estudo ativo e não apenas ficar lendo um montão de doutrinas, sem exercitar seu cérebro. Lembre-se: na hora da prova você terá que colocar para fora o que leu nos livros; assim, o melhor é treinar exaustivamente sua mente para essa tarefa de expor idéias.

    Alexandre Henry Alves


DOWNLOAD DAS QUESTÕES DISSERTATIVAS

    A seguir, você poderá baixar um arquivo compactado com mais de 400 páginas de questões dissertativas que eu resolvi quando estava estudando para meus concursos. Mas, lembre-se de algumas coisas:

Todos os arquivos foram reunidos em uma pasta compactada (ZIP).

Clique aqui para baixar o arquivo (1,65 MB)



Voltar